Significado de Coleta Seletiva

O que é Coleta Seletiva

Coleta seletiva é o nome que recebe a coleta de resíduos distribuídos separadamente conforme a sua composição ou constituição. Aquele que produz os resíduos ou lixo, que pode ser uma instituição, uma empresa ou um cidadão, seleciona o material de acordo com suas características e prepara para ser coletado separadamente. 

O Que é Coleta Seletiva

O Governo Federal estipula em sua Política Nacional de Resíduos Sólidos que a coleta seletiva seja empreendida obrigatoriamente em todos os municípios, designando também metas que cada munícipio deve atingir e estabelecer em seus planos de gestão para a coleta de resíduos sólidos.

Os resíduos devem ser coletados separadamente porque cada tipo de resíduo requer um tipo específico de tratamento para a sua reciclagem. Quando eles não são separados, fica mais difícil ou mesmo impossível separá-los, tornando o processo de reciclagem mais caro. O processo necessário para se fazer a reciclagem de uma garrafa de vidro, por exemplo, é bem diferente daquele que deve ser empreendido para se reciclar um uma caixa de sapato.

Assim, a Política Nacional de Resíduos Sólidos estabeleceu que, nos municípios do país, a coleta seletiva deve no mínimo permitir que resíduos recicláveis secos e rejeitos possam ser devidamente separados. Entende-se por resíduos recicláveis secos compostos que diferem-se de plásticos e vidros, como aço, alumínio, papelão, papel e etc. Por outro lado, rejeitos são os materiais que não podem ser reciclados como resíduos de limpeza e resíduos de banheiro.

Um outro dado importante sobre a coleta seletiva é a atenção que deve ser dada aos resíduos orgânicos, que consistem em restos de jardim como folhas secas, gramas, galhos e restos de alimentos. É crucial que resíduos orgânicos não sejam misturados com nenhum outro tipo de resíduo, porque se o forem, prejudicarão o processo de reciclagem dos resíduos secos e será impossibilitada a transformação dos resíduos orgânicos em adubos, pois não poderão ser reciclados. Para evitar essas misturas, costuma-se adotar na separação de resíduos a separação em três categorias: resíduos orgânicos, recicláveis secos e rejeitos.

Quando a coleta seletiva está minimamente implementada em municípios, os resíduos secos, depois de coletados, são levados para galpões ou centrais de triagem de resíduos e lá são separados conforme a sua constituição para em seguida serem comercializado com industrias de reciclagem. E enquanto os resíduos orgânicos são transformados em adubos através do processo da compostagem, os rejeitos são encaminhados para aterros sanitários.

No Brasil, existem hoje dois tipos principais de coleta seletiva, que são a coleta por Pontos de Entrega Voluntária ou PEV e a coleta de porta em porta. A coleta de porta em porta é aquela feita por um veículo especialmente preparado, em geral um caminhão, chamado popularmente de caminhão do lixo. Geralmente este tipo de coleta é efetuada por uma empresa privada contratada pelo governo municipal.

Enquanto que os Pontos de Entrega Voluntária são locais que estão localizados próximos a bairros populosos ou instituição onde os cidadãos podem levar os resíduos devidamente separados para que periodicamente os funcionários municipais venham coletá-los.

É importante que se faça a coleta seletiva para que se minimize o impacto da produção de resíduos diários pela população, evitando que estes sejam dispensados na natureza, pois muitos desses materiais levam muitos anos para se decompor. O papel pode levar até seis meses para se degradar; chiclete ou filtro de cigarro levam até cinco anos; alumínio e plásticos levam centenas de anos para se decompor; o vidro pode passar de mil anos; a borracha leva tanto tempo que não se pode precisar.

A resolução CONAMA nº 275 de 25 de abril de 2001 definiu um código de cores para que cada tipo de resíduo seja identificado por uma coloração especifica.

  • Azul: indica que o recipiente reserva-se para papel e papelão
  • Vermelho: destina-se ao plástico
  • Verde: é para o vidro
  • Amarelo: é a cor do metal
  • Marrom: reserva-se a resíduos orgânicos
  • Preto: para maneira
  • Roxo: para o que for radioativo
  • Laranja: para o que apresentar perigo a saúde
  • Branco: para resíduos médicos
  • Cinza: para o que não pode ser reciclado.

O significado de Coleta Seletiva está na categoria Significados