Significado de Quadriplegia

O que é Quadriplegia

Quadriplegia é um substantivo feminino. O termo é uma junção de quadri-, mais plegia, do Grego plegia, de plege, que significa “golpe, ataque”.

O significado de Quadriplegia está presente na área da Medicina, pois se caracteriza como a paralisia dos quatro membros de um indivíduo.

Conhecida também como tetraplegia, a Quadriplegia é uma condição que resulta a partir de uma lesão no encéfalo, fazendo com que ocorra a perda da mobilidade dos membros superiores e inferiores, assim como até o controle da musculatura do tronco. Até respirar se torna uma dificuldade para um paciente com quadriplegia.

Significado de quadriplegia

Significado de quadriplegia

Embora seja posta como sinônimo, a tetraplegia diferencia-se pela causa: há um dano na região superior da medula (o que normalmente ocorre entre a primeira e sétima vértebras cervicais).

Entretanto, a tetraplegia e a quadriplegia provocam o condicionamento ou a paralisia dos quatro membros, tendo sua distinção somente pelo fator que causou esse problema.

Grande parte das paralisias que causam a quadriplegia é ocasionada por acidentes (maioria os automotivos), AVCs (acidente vascular cerebral), bem como pode ser causada por um sintoma de certos distúrbios neurológicos graves que abrangem danos cerebrais ou de medula. Tudo isso pode ocasionar hemorragias cerebrais (em caso de traumas), mutações vasculares inatas e até desordens de coagulação.

Uma pessoa com quadriplegia necessita de auxílio para tarefas diárias, como alimentação e cuidados com a higiene. Uma cadeira de rodas especial também é um item indispensável para esta condição, sem esquecer de um aparelho que ajude na respiração e outro que ajude o paciente a manter-se em postura vertical.

Cabe ainda frisar a existência da condição chamada de paraplegia, quando há lesões da medula espinal abaixo dos níveis espinais torácicos, ou seja, as pessoas com esse problema não têm os braços afetados, podendo-os movimentar livremente. No entanto, as pernas sofrem com a lesão e com diferentes graus de deficiência, conforme for o caso que a ocasionou.

Algumas pessoas paraplégicas permanecem totalmente paralisadas da cintura para baixo, também dependendo de cuidados permanentes, reduzindo-se assim sua autonomia.

Quadriplegia espástica e atetoide

Quadriplegia espástica e quadriplegia atetoide são formas de paralisia cerebral, em conjunto com a atáxica.

A maior diferença entre esses tipos de paralisia cerebral está nos sintomas, pois refletem na região do cérebro que a lesão atingiu.

Curiosamente, grande parte das pessoas (em torno de 70% a 80% delas) que possuem paralisia cerebral apresenta o tipo espástica.

A quadriplegia espástica é quando a lesão cerebral ocorre no córtex motor ou no trato corticoespinhal (que é o conjunto de fibras nervosas presentes entre o córtex cerebral e a medula espinhal). Esta quadriplegia tem como aspecto os problemas de mobilidade por conta da rigidez da musculatura, que também pode acabar se contraindo de forma involuntária.

Na quadriplegia atetoide, chamada também de discinética, ocorre uma lesão em uma ou mais áreas do cérebro, que podem ser estas: os gânglios basais, no córtex motor e no trato corticoespinhal. Este é o segundo tipo mais comum de paralisia cerebral e se caracteriza por:

  • Movimentos lentos,
  • Movimentos retorcidos e involuntários, em especial dos braços,
  • Dependendo, eles podem se tornar repetitivos, como um tique.

Por último, vale mencionar a paralisia cerebral atáxica, que é menos comum e afeta entre 5% a 10% dos casos, sendo resultado de lesão no cerebelo. Com baixo tônus musculares, esse problema causa dificuldade na coordenação dos músculos para a realização de atividades motoras finais, como o simples ato de escrever.

Quadriparesia

Quadriparesia é mais uma palavra que aborda uma paralisia cerebral, considerada um sinônimo de quadriplegia, tetraplegia e da síndrome do cativeiro.

A quadriparesia afeta todo o corpo da pessoa, porém tem maior acometimento os membros superiores.

Compartilhe este significado: