Significado de Socialismo

O que é Socialismo

Socialismo é um substantivo masculino.

O que é Socialismo:

O significado de Socialismo pode ser descrito como uma doutrina política e econômica que se originou no final do século XVIII.

A origem do socialismo está ligada com as raízes dos movimentos políticos da classe operária, bem como na classe intelectual. Ambas tinham pensamentos críticos em relação as implicações da sociedade sobre a industrialização e sobre a propriedade privada.

Os efeitos da Revolução Industrial (capitalismo industrial) também serviram de críticas e estimulou a origem do socialismo.

O socialismo é caracterizado:

  • Pela coletividade,
  • Ideia de transformar a sociedade através da distribuição equilibrada de riquezas e propriedades, de modo que diminua-se a distância entre os ricos e os pobres, ou seja, redução da desigualdade social.
  • Economia planificada e controlada pelo Estado – é o Estado que controla e regula todos os segmentos da economia. Não há concorrências e variações de preços.
  • Apropriação dos meios de produção – todas as estruturas produtivas são de propriedade da sociedade e são administradas pelo Estado. A riqueza é dividida igualmente entre todos.

O primeiro pensador que defendeu e apresentou propostas socialistas foi Noël Babeuf. Porém o destaque do movimento socialista foi Karl Marx – considerado o principal filósofo do socialismo.

Para Marx, o socialismo seria somente alcançado por meio de uma reforma/revolução social, através da luta de classes e do proletariado (classe trabalhadora). Assim, ocorreria a mudança do capitalismo para o comunismo.

O comunismo era mais radical e defendia o fim do capitalismo e a queda da burguesia. A burguesia era o grupo que arrecadava riquezas por meio da exploração do trabalhador e também controlava o capital muito desonestamente.

Entende-se que o capitalismo é o oposto de socialismo. O capitalismo se baseia na propriedade privada dos meios produtivos e no mercado liberal – que concentra a riqueza apenas para poucos.

Na busca e na luta pelo socialismo, Marx defendia que só assim seria possível que as diferenças econômicas entre os cidadãos e as propriedades particulares e todos os bens seriam de todos.

Socialismo Utópico

O socialismo utópico foi uma linha de pensamento fundada por Robert Owen, Saint-Simon e Charles Fourier. O nome tem origem graças à obra de Thomas More, “Utopia”, que significa algo que é impossível de ser alcançado ou que não existe.

Para eles, um sistema socialista iria ser fundado de forma gradativa e branda. Os primeiros socialistas utópicos acreditavam a construção de uma sociedade ideal seria conquistada através da boa vontade da burguesia e através de meios pacíficos.

Karl Marx acabou se distanciando do conceito de socialismo utópico, afirmando que era um método dos “burgueses”, pois os socialistas utópicos tinham fé na transformação repentina da consciência dos indivíduos das classes altas (as dominantes).

Socialismo científico

O socialismo científico é o oposto do socialismo utópico e surgiu através de Karl Marx e Friedrich Engels.

Também denominado de Marxismo, o socialismo científico não buscava criar a sociedade ideal como o socialismo utópico, mas sim de compreender o capitalismo e suas origens, assim como analisar os seus meios sociais e econômicos e as contradições existentes dentro dele.

Para o marxismo, o capitalismo dividia a sociedade em duas classes sociais:

  • Os exploradores – que eram proprietários das fábricas, terras e dos meios de produção: os burgueses, e
  • Os explorados – indivíduos que não tinham posses e precisam servir os outros.

Ao invés de ser um movimento pacífico como o socialismo utópico, o socialismo científico previa que somente através de uma revolução e de lutas armadas seria possível conquistar melhores condições de vida e de trabalho para o proletariado.

Assim, os teóricos usavam como fundamento:

  • A luta de classes,
  • A revolução da classe trabalhadora,
  • A doutrina da mais-valia,
  • A teoria da evolução socialista, e
  • O materialismo dialético e histórico.

Socialismo real

Socialismo real é uma expressão usada para designar alguns países socialistas que adotam o sistema de socialismo a fim de promover a igualdade entre as nações.

Alguns países que adotam as ideias socialistas são União Soviética (Rússia), China, Alemanha Oriental e Cuba.

No entanto, em algumas situações, dentro desses países foi revelado que há um sistema comunista composto por regimes extremamente violentos e autoritários. Por esse motivo, surgiu o nome “socialismo real” – um tipo de socialismo que corrompeu a verdadeira definição de socialismo para um regime que desrespeita o ser humano.

Anarquismo

Corrente socialista que surgiu no século XIX, o anarquismo defendia o fim de qualquer forma de dominação e autoridade (de cunho político, religioso, social e econômico). Defendia também o fim do capitalismo, do Estado e da propriedade privada.

O anarquismo abordava a liberdade total de uma sociedade, porém que fosse responsável. Dessa forma, a sociedade deveria ter:

  • Liberdade dos indivíduos,
  • Solidariedade,
  • Propriedade coletiva,
  • Autodisciplina,
  • Coexistência harmoniosa,
  • Responsabilidade – individual e coletiva,
  • E forma de governo fundamentada na autogestão.

Assim, o anarquismo ia contra a existência de governos, polícias, casamentos e até mesmo escolas tradicionais.

Em suma, o anarquismo era contra qualquer tipo de instituição que envolvia alguma relação de autoridade.

Socialismo cristão

O socialismo cristão surgiu durante a Revolução Industrial – que culminou em diversos problemas sociais graças à industrialização. O movimento procurou difundir os ensinamentos de Jesus Cristo (sobre o amor e respeito ao próximo) nas classes dominantes, para que os incentivassem a aliviar os sofrimentos das classes trabalhadoras.

O significado de Socialismo está na categoria Significados